12/07/2011

Especial Radioactive - "Good Girl" feat. Pooh Bear

Hoje traremos a explicação da música "Good Girl" com participação especial de Pooh Bear, produzida por The Audibles e co-produzida por Pooh Bear. Nós estaremos trazendo uma música por dia, então não esqueçam de conferir aqui no site, amanhã a música ''Made In The USA'' feat. Priscilla Renea.


Yelawolf: Eu não queria essa faixa no CD, eu era totalmente contra ela. Todos artistas tem uma ou duas músicas em sua carreira que eles podem falar "eu não sei sobre isso", e o resto do grupo fala "cara, eu estou te dizendo". Então eu estava completamente contra essa música e falava para eles "é melhor vocês não tocarem essa música para o Marshall porque se ele curtir eu estou ferrado". Então estou eu no meio de uma sessão em Detroit e o Marshall vira para mim e diz "cara, aquela música 'Good Girl' é muito louca!", eu me virei lentamente e olhei para o KP com aquele olhar de "seu filho da puta!" [risos]

Eu falei para o Marshall, "sério cara?" e ele dizia "eu estou falando, é louca, você pode fazer isso, você pode fazer essa música". Eu nunca fiz uma música tão simples para garotas e eu estava com um pouco de medo disso, mas ele virou para mim e falou "sério cara, você consegue fazer essa merda".
Quando eu voltei para Detroit eu falei para o Marshall, "ei cara, eu preciso de uma skit ou algo do tipo, para falar para todo mundo que você que me fez fazer essa merda.[risos] Nós precisamos de alguma abertura para fazer ela parecer legal de alguma maneira". Nós rimos demais fazendo essa skit, e então a música cresceu em mim, eu fiquei mais confortável com ela quando escutei o CD inteiro, virou mais uma dessas músicas que nós confiamos na equipe para que dê certo.
Não é a minha favorita, mas é com certeza uma música que a galera estava curtindo, eu não faço música apenas para mim, eu faço música para o mundo, se tem alguma coisa que a galera está curtindo mais do que eu então eu vejo como uma oportunidade para as pessoas escutarem.

[risos] Eminem me chama de "White Dawg (cachorro branco), Cracker Nuts (quebra nozes), Yelasheep (Yela ovelha), Beige Sheep (ovelha bege)". Ele me chama do que vier a cabeça dele, é meio como deixar as pessoas perceberem que a gente não dá importância. Tem sempre a estigma, ainda mais porque ele me assinou então rola uma comparação entre nós dois, eu acho que é apenas uma maneira que nós achamos para encarar como nos sentimos sobre isso. Eu faço isso com a galera de onde eu vim, que se foda a 'brancura' dos outros!
Como um rapper branco, no palco, eu ja tive que encarar milhares de fãs do Wiz Khalifa por exemplo. Algumas plateias nem ligam para mim porque eu sou um vagabundo louco. Isso é difícil de aceitar algumas vezes, mas eu sou um rapper branco do Alabama com um moicano, falando sobre um monte de besteira sertaneja, admitindo que meus tios eram caipiras. Tem coisas que certamente iriam vir com isso, e eu tive que aceita-las, eu sei que sou um artista que ou você ama ou você odeia.

Eu estava na Europa abrindo show para o Wu-Tang em Birmingham e tinha um grupo de 'provocadores', então quando toquei 'Pop The Trunk' eu pulei na plateia, eu deixei a música completamente para a plateia, quando acabei eu peguei o microfone e falei "aqui, podem pegar o microfone seus filhos da puta, eu acabei!", quando eu subi de volta para o palco um daqueles filhos da puta disse "foda-se você, vai se foder seu caipira de merda", eu me virei para ele, abri um sorriso e falei "sério? é isso que você pegou da minha performance? Obrigado, eu ganhei", se você está fodendo comigo nós teremos um bom tempo juntos, e se todos vocês estiverem fodendo comigo eu terei um bom tempo. [risos]
Essa energia acrescenta em ser um cara branco, eu tenho essa energia que é agressiva e dominadora quando estou com o microfone, ou você aceita ou não, mas eu sei respeitar culturas, eu respeito os negros e os mais velhos nesse jogo. Assim como eu e o Marshall, nós apenas fodemos as pessoas que tem esse tipo de senso.


Fonte: COMPLEX

Nenhum comentário:

Postar um comentário